Aplicativo Garupa aguarda motoristas para iniciar serviço

Interessada em prestar serviço de transporte de passageiros privado em Passo Fundo, empresa já abriu cadastro para condutores. Apesar de não ter regulamentação na cidade, organizadores da iniciativa apoiam legislação para aplicativos privados

Passo Fundo já tem o primeiro aplicativo de transporte de passageiros privados com interesse em operar na cidade. Enquanto o aplicativo Uber decide a possibilidade de ingressar no município, o app Garupa aguarda cadastramento de motoristas para realizar triagem e iniciar o serviço na cidade. Fundado em abril deste ano, a empresa já opera em cidades como Santa Maria, Caxias do Sul, Pelotas, Rio Grande, Gramado, Canela, Santana do Livramento e Chapecó. O aplicativo já está com sinal disponível em Passo Fundo.

Um representante do Garupa esteve em Passo Fundo nesta semana e manifestou interesse em operar na cidade para o poder público. Na tarde dessa quinta-feira (27), o diretor comercial do Garupa, Antônio Matos, visitou o presidente da Câmara de Vereadores de Passo Fundo, Patric Cavalcanti, o qual relatou a chegada da plataforma no município e apoio à legislação de aplicativos de transporte privado. A chegada do aplicativo abre concorrência para os taxistas de Passo Fundo, que trabalham de maneira exclusiva na cidade. Os permissionários da cidade, por meio da Associação dos Taxistas de Passo Fundo, já haviam criado o aplicativo Tchê Taxi, no mês passado, já visando a entrada de concorrentes na cidade. Desde o último sábado (22), o passageiro que chamar táxi via app recebe 20% de desconto. O Garupa, assim como Uber, promete operar com valores inferiores se comparado aos taxistas.

De acordo com o diretor comercial do Garupa, Antônio Matos, a empresa deve iniciar o serviço após concretizar os primeiros motoristas. “O cadastramento já foi aberto para interessados e o sinal já está disponível. Vamos começar as operações aqui. Ainda não tem, em Passo Fundo, um serviço nesse formato. Precisamos de motoristas para iniciar o serviço na cidade. No momento em que tivermos os primeiros motoristas cadastrados, iniciaremos o serviço online. A tendência é crescer a cada dia”, afirma. Os interessados em ser motoristas do Garupa podem se cadastrar pelo app ou direto no site garupa.com, na seção “Seja um Garuper!”. Para ser parceiro da empresa, é necessário apresentar documentação pessoal, do veículo – a partir de 2008, com ar condicionado e quatro portas -, antecedentes criminais e passar pela seleção de motoristas. A partir da confirmação do motorista, o veículo cadastrado passará por uma revisão com oficina parceira para passar pelo procedimento inspecional de segurança.

Semelhante a outros aplicativos de transporte de passageiros privado, como Uber e Cabify, o Garupa possui um diferencial: pagamento pré-pago. Além de pagamento em dinheiro ou cartão de crédito – com cadastro de cartão no app, sem necessidade de passá-lo para efetuar o pagamento -, o aplicativo disponibiliza, em cada conta pessoal, a opção de realizar uma recarga, ao estilo do que acontece com celulares pré-pago. “Você compra créditos do Garupa e coloca na conta. É para aquela pessoa que não tem cartão e não quer usar dinheiro. É uma das diferenças do app, só o Garupa tem isso”, enfatiza Matos.

Regulamentação indifere vinda do Garupa

O Garupa deve operar em Passo Fundo mesmo sem regulamentação própria do município, como previsto na no PL no 5.587/16, aprovado pela Câmara dos Deputados em abril deste ano. No entanto, o texto que segue para análise do Senado prevê, em emenda, que cada município precisa regulamentar o serviço privado. Segundo o diretor comercial do Garupa, não existe lei que impeça a vinda do aplicativo para o município. No entanto, ele demonstra apoio a uma futura legislação no município, com base no projeto de lei protocolado pelo vereador Mateus Wesp (PSDB), que visa regulamentar o transporte de passageiros privados em Passo Fundo. “Nós queremos atuar, mas não queremos esperar uma regulamentação. Na verdade, não há nada que nos proíba. Nós acompanhamos todas as regulamentações nas cidades que operamos. Estamos junto do poder público. Cada município regula por lei orgânica o serviço do aplicativo. E se for regulamentado em Passo Fundo, vamos nos adequar”, declara.

O presidente da Câmara de Vereadores, Patric Cavalcanti, relata que é salutar a discussão do projeto de Wesp e espera agilidade para sair a decisão. “Vamos tratar desse assunto em Passo Fundo por meio do projeto do Mateus, que vai tramitar nas comissões. Espero que seja o quanto antes essa avaliação do plenário, para que seja decidido. Se não houver regulamentação, nada impede que o Garupa venha para Passo Fundo. Com a regulamentação, a partir desse momento, o Garupa terá que se adequar, dentro de um prazo disponível, assim como todos os outros aplicativos interessados”, esclarece. “Os aplicativos estão vindo para os municípios, que estão fazendo suas regulamentações. A regulamentação dará formatos importantes para ser discutidos. Se tem cadastro, tipo de carro, se tem direção defensiva, como acontece com os taxistas. Alguns pontos que precisam ser contemplados”, acrescenta Cavalcanti.

Como funciona

O Garupa está disponível nas plataformas iOS e Android para smartphones. O aplicativo é semelhante aos demais do ramo, onde é necessário realizar cadastro como passageiro, selecionar local de destino com a melhor rota, verificar o valor da corrida e o tempo dela. O pagamento pode ser por dinheiro, cartão de crédito ou pré-pago via app.

Foto: Matheus Moraes/DM Fonte: Diário da manhã