Aplicativo, com cinco meses de funcionamento, tem como política o contato direto com
seus garupers (motoristas) sendo a chave para melhorar constante o serviço prestado

Preocupado com a qualidade do serviço prestado e o melhor aproveitamento da tecnologia oferecida para seus usuários, o Garupa App realizou na última quarta-feira (1) a primeira edição do Garupa Treinamentos para o Sucesso (GTPS). O encontro que reuniu mais de cinquenta pessoas, entre motoristas cadastrados (os chamados garupers) e futuros parceiros, aconteceu no Itaimbé Palace Hotel, em Santa Maria.

O CEO e fundador da empresa, João Marcondes Vargas Trindade, deu as boas vindas aos convidados e apresentou a origem do Garupa. Em seguida, Tiago Rocha, responsável comercial de Santa Maria, esmiuçou detalhes do modelo de negócio e as potencialidades de rendimentos, além de estratégias para o melhor aproveitamento do aplicativo e as demandas por caronas na cidade.

“Há três meses e meio utilizo o Garupa como minha renda principal e garanto que obtive autonomia financeira. Minha dica aos futuros garupers é que atendam seus passageiros com respeito, honestidade e seriedade. Hoje eu vivo do Garupa e garanto: é possível”, advertiu o motorista parceiro, Toni Mesquita.

Como programação voltada aos interessados em tornarem-se garuper, Manoel Roldão,  CTO da empresa, realizou um tutorial de utilização do aplicativo, explicando todos os aspectos da tecnologia, prevendo possíveis problemas e apontando as prováveis soluções. Dicas de conduta e comportamento também foram passadas com o intuito de qualificar a experiência motorista/passageiro.

Segundo Marcondes Trindade, o Garupa busca estar sempre à frente quando se trata de controle de qualidade, pois “somos um aplicativo com cinco meses de vida e problemas acontecem tanto no que se refere à tecnologia, quanto às pessoas que fazem parte do processo”.

E quando se trata dos eventos produzidos como os workshops, por exemplos, o CEO afirma que é uma forma de solucionar ambos, já que para ele, a empresa está no caminho certo e com “esses workshops são a melhor forma de solucionar ambos, pois conseguimos qualificar as pessoas e receber feedback importantíssimos a respeito da tecnologia diretamente daqueles que fazem uso dela todos os dias. O mais importante é ter em mente que tratamos essas ações como profiláticas, já que de um grande número de caronas que o Garupa realiza, o número de reclamações que recebemos pelos meios disponíveis, é de menos de 5%, uma margem aceitável, sobretudo se considerarmos uma empresa que ainda dá os primeiros passos”, explica Trindade.

Este foi o primeiro GTPS organizado pelo Garupa e segundo a empresa, os próximos já estão alinhados e pré-agendados.

Texto e Fotos: Guilherme Bicca
Edição: Rayana Garay